Pular para o conteúdo principal

Planejamento de vendas e definição de metas


Quando um novo ano começa, a grande maioria das empresas já tem planejado o que irá vender no ano. A equação em geral utilizada é simplista: calcula-se o resultado do ano anterior e são acrescidos 10% a 20% nos resultados almejados para o ano que começa. Parece piada, mas com certeza você já viu essa prática no mercado, se não na sua própria empresa. Este artigo busca apoiar você - gestor comercial - na elaboração de um planejamento anual factível e exequível.



Passo I: Análise dos resultados dos últimos anos.

 Elabore graficamente as curvas que retratam os resultados dos últimos anos, por produto ou segmento de produtos: Analise resultados gerais, por filial, por região, por equipe, e enfim, por vendedor.

 Identifique a existência ou não de sazonalidade.

 Identifique comportamentos nas curvas que não seguiram o padrão lógico das demais e cruze com os dados relativos à este comportamento atípico: fatores ambientais e econômicos, promoções, perda/ganho de um grande cliente, vendas de uma equipe/vendedor específico, demissões/contratações. Importante: nesse cruzamento você pode encontrar ações comerciais que foram efetivas no acréscimo de vendas. Sua empresa repetiu esse trabalho em outros períodos? Quais foram os resultados? Descubra o porquê.

 Qual o crescimento de ano a ano nos últimos 3 anos?

 Analise fatores econômicos relativos ao seu setor: taxas de juros, investimentos, impostos, câmbio e incentivos econômicos governamentais.

 Qual o impacto dos fatores econômicos no seu negócio?

 Qual a margem de mercado de sua empresa por unidade? Cresceu ou diminuiu nos últimos anos?

 Ciclo de vida de seus produtos: em que fase do ciclo estão seus produtos?

 Remuneração: houve alguma mudança na política de remuneração da empresa nos últimos anos? Qual seu impacto?

 Analise o desempenho das equipes dentro dos meses. Existe uma concentração maior de resultados nos 10 primeiros dias do mês, 10 intermediários ou 10 finais? Isso é uma característica do seu segmento? Se não for característico, compare os resultados com as metas do período. Caso a concentração maior de negócios situar-se nos 10 dias que antecedem o alcance das metas, falta planejamento para seus vendedores.

Anote os resultados que encontrou. Suas conclusões serão parte da formulação das metas do próximo período.

Passo II: Perspectivas para o novo período

 Qual a expectativa de crescimento para o seu segmento para este novo ano?

 Câmbio previsto para o novo ano.

 Importações no seu segmento previstas.

 Quais as estratégias percebidas em seus concorrentes para o novo período?

 Qual a tendência de participação de mercado de sua empresa?

 As características de negociação de sua empresa podem ser superadas no novo ano?

 Seus produtos se manterão competitivos ou estão ficando obsoletos?

 RH: você irá capacitar/capacitou sua equipe?

 Qual o planejamento de seus principais clientes para o novo período? Qual a sua participação nesse planejamento?

 Você vai contratar ou demitir pessoas?

 Qual o investimento em publicidade planejado? É suficiente para garantir maior demanda?

 Serão abertos ou divulgados novos canais de vendas?

 Quais os principais clientes e respectivos investimentos a serem realizados junto a estes?

 Existem mudanças na legislação previstas para o novo período? Em que elas irão influenciar no seu negócio?

 Quais as melhorias de processos e logística previstos? Em que isso impactará nos negócios?

 Quais as novas parcerias almejadas para o novo ano?

 Novos produtos? qual o potencial de vendas estimado pelo marketing?

Passo III: Processos Gerenciais

 Quais os novos processos que sua empresa desenvolveu para apoiar seus vendedores?

 Quais os novos incentivos para a área comercial?

 Como serão trabalhados os melhores clientes da empresa no novo período?

 Quais os incentivos aos clientes de sua carteira previstos?

 Que melhorias nas relações empresa-clientes serão oferecidas? Haverá investimentos?

 Em que sua gestão irá agregar qualidade ao trabalho da área comercial?

Passo IV: Ponderação dos resultados

Cada empresa possui está envolvida em um contexto único. Portanto, não existe uma métrica exata para análise das informações obtidas neste levantamento, assim como podem haver mais fatores a serem estudados antes da definição do planejamento comercial.

Cada um dos questionamentos é responsável por um indicador. Desenvolva seus indicadores e analise o real potencial de crescimento de sua empresa embasado nos números que encontraste em seu levantamento. Obviamente muitos dos questionamentos são subjetivos, sendo difícil transformá-los em números. Para tanto sugiro um planejamento estratégico embasado na metodologia BSC (Balanced Scorecard), onde os critérios estratégicos subjetivos sejam alinhados de forma a criar um conjunto de indicadores que possibilitem a compreensão dos processos que envolvem a área comercial de sua empresa.

Caso o BSC não seja a opção escolhida, avalie criteriosamente cada informação e elabore um conjunto de indicadores que ajudem em sua decisão. Por exemplo:

 Sazonalidade: pondere a sazonalidade conforme o mês ou a quinzena a ser analisada. Em seu levantamento, você percebeu que no mês de dezembro (máximo) as vendas equivalem a 5 vezes o desempenho de janeiro (mínimo). Portanto, o peso da sazonalidade no mês de janeiro será 1 (não ajuda) e no de dezembro 5 (diferencial). Pondere todos os meses entre 1 e 5. Este será um dos indicadores que você utilizará em sua matriz de previsão de vendas.

Outro exemplo:

 Promoções: você em seus estudos identificou que cada real investido em promoção equivale a x de vendas. Novamente, busque no histórico o pico máximo e o mínimo de desempenho e pondere os resultados de acordo com os investimentos previstos para o novo período.

Mais um exemplo:

 No levantamento foi percebido que uma mudança na legislação afetará o seu setor. Felizmente já foi desenvolvido um novo produto condizente com os novos pré-requisitos estabelecidos, sendo que sua empresa é uma das poucas do mercado que já estão preparadas para essa mudança. Pondere sua participação no mercado em relação às empresas já adaptadas e às que não conseguirão se adaptar a tempo.

Pode parecer complexo o que eu estou propondo, mas a isso se chama gestão. Metas e planejamento comercial não podem ser embasados simplesmente no crescimento histórico de sua empresa ou nas perspectivas otimistas de um decisor. O planejamento é a chave de um ano com expectativas realistas ou vendas sob o efeito de uma verdadeira roleta-russa onde uma alta nas vendas pode causar uma quebra em sua produção ou uma baixa nas vendas pode causar um forte impacto não previsto. Motive seus colaboradores com dados de mercado, perspectivas embasadas. Do contrário esteja pronto para desmotivar sua equipe com metas inatingíveis e resultados que irão infligir medo a seus subordinados.

Comprometimento se conquista com comprometimento. Seja comprometido com a sua equipe e tenha um time motivado e preparado para alcançar os objetivos organizacionais propostos.


Alex Kunrath, Consultor Sênior 
IDAti Consultoria e Treinamento: 
www.idati.com.br




A IDAti é empresa de Consultoria e Treinamento especializada em Reestruturação Comercial (Marketing e Vendas integrados) de Porto Alegre, RS, com atuação nacional.
www.idati.com.br/consultoria



Conheça nossos cursos online e tenha acesso à materiais exclusivos para download:

 
O site Aulas de Negócios é um compêndio de materiais de consultoria e treinamento desenvolvido pela IDAti e seu conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610, de 1998. Todos os materiais são para seu desenvolvimento pessoal e profissional, sendo que a replicação desses conteúdos em sites, aulas, palestras e consultorias, sem a prévia autorização, será considerada crime de violação de direitos autorais.

Postagens mais visitadas deste blog

Não existem atalhos para o Gestor

Está cada vez mais comum e crescente a busca por soluções mágicas para os negócios. E isso está mais relacionado com a incapacidade pessoal dos gestores e empreendedores que com a validade de formalismos.
Qual a grande evolução gerencial das últimas décadas?  Pessoas são um desafio constante, a execução de estratégias, formar um ambiente inovador na sua empresa, redesenhar e agilizar processos, satisfazer e captar clientes cada vez mais exigentes. Isso não é novidade.  

A novidade é que existe um verdadeiro deserto de ideias realmente inovadoras e que se enquadrem nos moldes de cada organização.

Cada empresa é única. Pessoas são únicas. Estratégias são altamente complexas se configuradas envolvendo diversas áreas e especificidades.  
Isso cria uma fórmula de sucesso. Foco, interação entre áreas, pessoas altamente engajadas com o futuro organizacional.  Mas essa estrutura de inovação constante é rara devido à alta complexidade de alinhamento.

Buscar alinhar a organização como uma…

O que é Marketing Omnichannel?

Estamos diante de um conceito da moda. Omnichannel ou em bom português onicanal. É importante a abertura do termo, já que o prefixo ONI exprime a noção de “todos”, facilitando a compreensão de que o Marketing Onicanal nada mais é que a utilização de todos os canais de interação com clientes e pessoas em geral.
De que se tratam “todos os canais”? A união entre estratégias e ferramentas online e offline.
Um rápido vídeo explicativo sobre o assunto:

Vivemos em uma sociedade conectada. Já não é possível, ou desejável, que uma organização utilize apenas estratégias offline para se comunicar com o público. Imagine que você utiliza panfletos para divulgar seu trabalho. No panfleto é desejável que existe um meio de digital de apresentação da sua proposta, seja um site, uma página em redes sociais ou mesmo um vídeo explicativo.
Grandes empresas varejistas também estão trabalhando de forma integrada suas lojas virtuais e físicas, buscando que os clientes tenham uma experiência mais envolvente …

O que está por trás da censura no Facebook e no Youtube?

Você já deve ter visto diversas pessoas falarem sobre o tema. Estão perdendo relevância, seus conteúdos não chegam para inscritos ou contatos nas redes sociais.
E isso é verdade. Nesse artigo você vai entender como funciona essa sistemática.
A eleição de Donald Trump como Presidente dos Estados Unidos iniciou uma mudança nos algoritmos dessas redes, assim como um controle de palavras-chave e relevância. Pessoas que se tornaram engajadas em temáticas polêmicas sofrem com o chamado Shadowban. ·O que é Shadowban?
Em bom português, o shadowban é o banimento para as sombras, isso é, estão escondendo pessoas e canais em redes sociais.
Os “escondidos” não são preferência em buscas espontâneas, tais como os “vídeos mais assistidos”, diminuindo a atração de novos seguidores, assim como a cada publicação aparecem para uma parcela cada vez mais restrita de seus seguidores ou inscritos.
No caso de um perfil pessoal, uma parcela ínfima de suas conexões recebe suas atualizações.
·O que são temas pol…

Estratégias de Vendas na área da Saúde em 7 passos

Um desafio latente dos profissionais da área da saúde é vender os serviços prestados. Os conselhos impõe diversas restrições aos mecanismos tradicionais de estratégias comerciais, o que torna ainda mais complexa a tarefa de destacar clínicas ou mesmo consultórios no mercado.
O caminho da venda para esses profissionais, sejam profissionais liberais ou mesmo gestores contratados, é indireto.
Você não pode utilizar preços e promoções como ferramentas de divulgação. Sua comunicação basicamente será institucional, o que não permite uma conversão mais agressiva de vendas.
Então, quais os caminhos para se estabelecer nesse mercado?
Primeiro passo: se posicione
Escolha um nicho de mercado onde vai atuar e para o qual você terá o foco de conversão de resultados mais sólido.
Nenhuma empresa possui soluções para todas as pessoas. E isso inclui clínicas e consultórios. 
Portanto, você deve definir seu público-alvo: qual a faixa etária, qual a renda, qual o perfil desses clientes. Que soluções você…

Gerencie melhor seu tempo e venda mais!

As vendas externas possuem uma peculiaridade: os vendedores que aprenderam a gerenciar seu tempo ganham muito mais que os demais. Quando vislumbramos essa realidade, os mais jovens costumam relacionar esse rendimento superior a “um maior tempo de casa” e a “um relacionamento consolidado” deste vendedor sênior junto a seus grandes clientes. Estamos diante de uma meia verdade. Para consolidar a teoria do “tempo de casa” precisamos considerar que o vendedor sênior passou muitas horas em salas de espera, repetiu incontáveis visitas a inúmeros clientes até que, por seleção natural, estes se tornaram excelentes clientes. Se você conhece um vendedor que conta essa história de sua trajetória, saiba que está diante de um profissional obstinado, porém não necessariamente virtuoso.
Eu pessoalmente gosto de uma segunda análise: o motivo para que este vendedor sênior ganhe mais é que ele aprendeu o valor do seu tempo.
Vamos analisar o caso inverso, do vendedor inexperiente: Quantas horas ele desp…

OS NOVOS HORIZONTES DO COMÉRCIO COM BIG DATA

A utilização do Big Data é uma forma abrangente e inteligente de pensar no tratamento de dados para abordagem comercial. E as aplicações desses conceitos têm se mostrado especialmente úteis com resultados para empresas varejistas, sejam elas físicas ou virtuais.
Na era digital em que estamos vivendo, praticamente quase todas as ações tomadas pelo consumidor principalmente no ambiente da internet em relação a um site ou pesquisas  de produtos deixam rastros (clickstream )— e isto não se restringe somente ao  varejo online ou e-commerce.
Essas informações estão disponíveis para estruturação e consequente utilização com fins comerciais, no caso do varejo, para aumentar vendas, ticket médio, aquisição e retenção de clientes.
Para exemplificar de forma  simples e familiar para a maioria das pessoas de como o Big Data já é usado em larga escala pelo varejo veja esta situação: Você pesquisa por um determinado produto em um e-commerce, verifica opções, compara preços e, por fim, deixa o site.

COMO ELABORAR UM FUNIL DE VENDAS EXTERNAS?

Dentro da gestão comercial, o controle de funis de vendas é uma etapa fundamental de aferição dos resultados da equipe e previsão de resultados.
No que tange vendas online, temos diversas ferramentas disponíveis. A visão de etapas é simples:
- Atração de um público-alvo (leads) - Interagir via conteúdos e soluções direcionadas para esse público - Oferecer uma solução direcionada - Controle de entradas - Controle de desistências - Remarketing ou Interações diretas para tratamento de objeções - Efetivação da Venda ou Volta para a etapa de Interação
E presencialmente em vendas externas?
Se no ambiente online temos o controle dos passos dos usuários, nas vendas externas nos deparamos com o trabalho do vendedor. E esse pode ou não estar nos fornecendo subsídios para analisar o funil de vendas.
Onde está a chave? No relatório de visitas.
A ampla maioria dos gestores exige relatórios de visitas. Mas esses relatórios comumente não apresentam informações realmente valiosas acerca clientes e s…